CINCO PASSOS PARA AVALIAR UM RISCO

Veremos cinco passos para se avaliar um risco.

Etapa 1: Identifique os perigos, ou seja, qualquer coisa que possa causar danos.

Os empregadores têm o dever de avaliar os riscos de saúde e segurança enfrentados por seus trabalhadores. Seu empregador deve verificar sistematicamente possíveis riscos físicos, mentais, químicos e biológicos.

Esta é uma classificação comum de perigos:

Físico: por ex. levantamento, posturas desajeitadas, escorregões e tropeções, ruído, poeira, maquinário, equipamentos de informática, etc.

Mental: por ex. excesso de carga de trabalho, longas horas, trabalho com clientes de alta necessidade, bullying, etc. Estes são também chamados de riscos “psicossociais”, afetando a saúde mental e ocorrendo dentro de relações de trabalho.

Química: por ex. amianto, fluidos de limpeza, aerossóis, etc.

Biológica: incluindo tuberculose, hepatite e outras doenças infecciosas enfrentadas pelos profissionais de saúde, equipe de atendimento domiciliar e outros profissionais de saúde.

Etapa 2: Decida quem pode ser prejudicado e como.

A identificação de quem está em risco começa com os empregados em tempo integral e parcial de sua organização. Os empregadores também devem avaliar os riscos enfrentados pela agência e funcionários contratados, visitantes, clientes e outros membros do público em suas instalações.

Os empregadores devem revisar as rotinas de trabalho em todos os diferentes locais e situações em que seus funcionários estão empregados. Por exemplo:

Os supervisores devem dar a devida consideração a segurança pessoal de seu cliente em casa e assegurar arranjos seguros de trabalho e levantamento para sua própria equipe.

Em um supermercado, os perigos são encontrados nas tarefas repetitivas no check-out, no levantamento de cargas e em deslizamentos e tropeções de derramamentos e obstáculos na loja e nos almoxarifados. A equipe enfrenta o risco de violência de clientes e intrusos, especialmente à noite.

Nos call centers, o equipamento da estação de trabalho (ou seja, escrivaninha, tela, teclado e cadeira) deve ser ajustado para se adequar a cada funcionário.

Os empregadores têm deveres especiais em relação à saúde e segurança de trabalhadores jovens, funcionários com deficiência, trabalhadores noturnos, trabalhadores em turnos e mulheres grávidas ou que amamentam.

Etapa 3: avalie os riscos e tome medidas.

Isso significa que os empregadores devem considerar a probabilidade de cada perigo causar danos. Isso determinará se o seu empregador deve ou não reduzir o nível de risco.

Mesmo depois de todas as precauções terem sido tomadas, algum risco geralmente permanece. Os empregadores devem decidir, para cada risco remanescente, se o risco permanece alto, médio ou baixo.

Etapa 4: faça um registro das descobertas.

Empregadores com cinco ou mais funcionários são obrigados a registrar por escrito as principais conclusões da avaliação de risco. Esse registro deve incluir detalhes de quaisquer riscos observados na avaliação de riscos e medidas tomadas para reduzir ou eliminar o risco.

Este registro fornece uma prova de que a avaliação foi realizada e é usada como base para uma revisão posterior das práticas de trabalho. A avaliação de risco é um documento de trabalho. Você deveria poder ler isto. Não deve ser trancado em um armário.

Etapa 5: Revise a avaliação de risco.

Uma avaliação de risco deve ser mantida sob revisão para garantir que as práticas de trabalho seguras acordadas continuem a ser aplicadas (por exemplo, as instruções de segurança da gerência são respeitadas pelos supervisores e pelos gerentes de linha); e levar em consideração quaisquer novas práticas de trabalho, novas máquinas ou metas de trabalho mais exigentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *